Todo mundo merece férias, até o sistema de saúde de Porto Calvo

18/01/2018 | 00:29   

Há uma máxima entres os brasileiros de que, “no Brasil o ano só se inicia após o carnaval”, isso porque, somos um povo muito apegado aos feriados.

E, pelo que parece, a cidade de Porto Calvo resolveu colocar essa crença em prática. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade ficaram simplesmente fechadas nos últimos 17 dias.

Ocorre que o prefeito David Pedrosa resolveu demitir os famigerados servidores “contratados”, o que aliás, é uma prática muito comum na região norte do estado. Não se ouve falar em concurso público, o que parece-nos ser uma forma de escravizar o eleitorado. A medida em que se contrata cria-se um pacto entre gestor e contratado, de sorte que, para manter o emprego é preciso manter a gestão.

Novo gestor, novos contratados.

Além disso, a gestão de David Pedrosa já vem sendo hostilizada pelos populares, dadas as inúmeras reclamações acerca de pagamentos atrasados, demissões aos montes e cortes sérios no orçamento.

Pois bem, o recesso das UBS está chegando ao fim, pelos menos as portas se abriram, mas os servidores ainda estão desencorajados a comparecerem, ou será que ainda não foram recontratados?

No entanto, segundo a gestão, ainda que as UBS estejam fechadas, as pessoas devem procurar o hospital da cidade que permanece aberto.

Penso que a finalidade das UBS é aproximar os serviços públicos de saúde da população, e não instigá-las a locomover-se até o hospital da cidade. Afinal, recursos públicos são destinados para que estas unidades funcionem, ou pelo menos foram destinados para este fim, cabe à gestão gerir.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
P de Política por Isaque Lins

Isaque Lins

Atualmente é acadêmico do Curso de Direito no Centro Universitário Cesmac. É co-fundador do projeto "Política se Discute", uma iniciativa que visa fomentar a discussão política na internet.
JBuarque

Curta no Facebook

Ciclo Peças