O CISP de Renan Filho e a segurança quitundense

28/12/2017 | 14:27   

Hoje peço licença aos leitores da coluna para contar um relato pessoal, mas prometo que terá relação com o nosso tema.

Na manhã ensolarada de hoje (28), estava nas imediações do cruzamento da ladeira do alto (Av. Fernando Sarmento Lins e Rua Lindolfo Branco Bezerra), em São Luís do Quitunde. Enquanto comprava uma água, ouvia os populares comentando um assalto que acabara de ocorrer naquele local, onde dois elementos aparentemente armados e em uma moto, assaltaram dois jovens, roubando os seus celulares.

Eu, óbvio, rapidamente guardei o meu celular, e olhei ao redor assustado, mas o perigo já havia passado, pois, os elementos já tinham se evadido do local (linguagem policial).

Ocorre que, poucos minutos depois de comprar minha água, no caminho para casa passei em frente ao Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), inaugurado no último dia 22/12, e o mais surpreendente de tudo, é que o famigerado centro fica localizado a menos de 200 (duzentos) metros do local do assalto.

Não sei se as vítimas foram noticiar o crime, o que inclusive seria feito no próprio CISP, mas sendo bem franco, acredito que não resolveria muita coisa.

Acompanhei a inauguração pelas redes sociais: vídeos com “figuras ilustres” da política alagoana, muito entusiasmo, promessa de aumento na segurança quitundense, viaturas novas, mais homens no efetivo, e blá, blá, blá.

Quando passei em frente ao CISP, de fato contemplei as viaturas novas, os homens novos também estavam lá, mas ao que me parece estavam aguardando uma ordem superior (ou devo dizer, divina) para realizar o trabalho efetivo de segurança das ruas, digo isto porque estavam todos parados na porta.

Pois bem, vamos deixar passar esse fato, o CISP é novo, os “rapazes” também são novos, ainda estão conhecendo o território.

Vamos aguardar 2018, quem sabe o CISP reduz em alguma coisa a criminalidade grandiosa da pequena São Luís do Quitunde.

Vamos torcer que o Centro consiga Integrar as forças policiais, para garantir ao povo quitundense Segurança Pública, ou ao menos o direito de transitar nas ruas com seus objetos pessoais.

Duma coisa eu tenho certeza: blitz teremos aos montes nos dias de feriados.

P.S.: A título de esclarecimento, o CISP não possui vizibilidade do local do assalto, o que existe é proximidade. A crítica reside, portanto, na má utilização do efetivo.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
P de Política por Isaque Lins

Isaque Lins

Atualmente é acadêmico do Curso de Direito no Centro Universitário Cesmac. É co-fundador do projeto "Política se Discute", uma iniciativa que visa fomentar a discussão política na internet.
São Luiz Net

Curta no Facebook