Ex-prefeito de Campestre é investigado por improbidade administrativa

O processo está publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (11)

Publicada em 11/01/2018 às 12:35 - Atualizada em 11/01/2018 13:51
Esmerino de Lima - Estagiário* | AlaNorte Notícias
  
Ex-prefeito Amaro Gilvan de Carvalho (Foto: Reprudução/Internet) Ex-prefeito Amaro Gilvan de Carvalho (Foto: Reprudução/Internet)

O Ministério Público Estadual (MPE), no uso de suas atribuições da 2ª Promotoria de Justiça de Porto Calvo, afirma ter encontrado arquivos no qual o ex-prefeito de Campestre, Amaro Gilvan de Carvalho, fez supostos pagamentos de despesas pessoais e de campanha com verbas públicas daquele município. O processo está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (11).

Conforme o texto, a Justiça encontrou arquivos que justificariam abertura de processo por improbidade administrativa cometida pelo ex-prefeito. O Judiciário encontrou um CD com imagens onde o “investigado aparece fazendo as tratativas de acordos eleitoreiros”.

Nas imagens, a Justiça alega que o ex-gestor teria pago despesas de campanha e pessoais com verbas públicas, bem como, pago com verbas oriundas da mesma fonte o apoio recebido por grupos empresariais.

Ainda de acordo com o texto, um inquérito civil público foi instaurado com o objetivo de colher informações para propor medidas judiciais cabíveis, especialmente, ações por atos de improbidade administrativa em face do ex-prefeito.

A Promotoria solicitou ao cartório eleitoral da 53ª Zona Eleitoral cópia da prestação de contas de Amaro Gilvan de Carvalho com relação às eleições ao fato; Juntar aos autos, o CD de vídeo onde o investigado aparece fazendo as tratativas de acordos eleitoreiros, deixando tal peça em segredo de justiça; o Inquérito Policial a fim de apurar possíveis crimes decorrentes da conduta dos envolvidos.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
São Luiz Net