1º de dezembro: um convite à solidariedade com quem vive com o vírus HIV

No Brasil, as pessoas que vivem com o HIV recebem o tratamento gratuíto pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

Publicada em 01/12/2017 às 13:43
CNBB
  
Divulgação Divulgação

A Pastoral da Aids, serviço da Igreja Católica que tem por missão promover vida saudável, incentivando o cuidado de si e dos outros e está presente em quase todos os 18 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realiza atividades para despertar a solidariedade por ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Aids, neste 1º de dezembro.

Sentido do 1º de dezembro 

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids é um convite à solidariedade com quem vive com HIV e está em situação de vulnerabilidade ou exclusão. Também é uma oportunidade para combater a discriminação e o preconceito, denunciar a falta de acesso aos serviços e aos direitos, incentivar as pessoas a fazer o teste do HIV e fortalecer a política de acesso universal à prevenção tratamento e o cuidado.

No Brasil, as pessoas que vivem com o HIV recebem o tratamento gratuíto pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Pastoral da Aids defende que as políticas em HIV, aprovadas em 1990, se fortalecem por meio do fortalecimento do SUS.

Atualmente, informa a Pastoral da Aids, os avanços da medicina, o esforço de gestores e o empenho da sociedade civil fizeram da Aids uma doença tratável. “Com o conhecimento e as tecnologias é possível viver com qualidade mesmo tendo HIV. É o SUS quem garante estes avanços. Apoiar o SUS é apoiar a resposta brasileira contra a Aids”, informa a Pastoral da Aids.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
São Luiz Net