Alagoas tem a melhor qualidade geral das rodovias do Nordeste, diz CNT

De acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Transporte, no Brasil, Estado aparece em segundo lugar, atrás apenas de São Paulo

Publicada em 08/11/2017 às 10:57
Agência Alagoas
  
Serviços executados pelo Pró-Estrada garantem a melhor qualidade, no Nordeste, das rodovias alagoanasAgência Alagoas Serviços executados pelo Pró-Estrada garantem a melhor qualidade, no Nordeste, das rodovias alagoanasAgência Alagoas

Alagoas possui a melhor qualidade do estado geral das rodovias do Nordeste e a segunda melhor do Brasil, segundo os dados da 21ª edição da Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada nessa terça-feira (7). De acordo com o estudo, Alagoas teve 64.9% da malha rodoviária considerada em bom (51.6%) ou ótimo estado (13.3%).
 
No Brasil, Alagoas só fica atrás de São Paulo, que obteve 77.8% da extensão considerada entre boa (31.2%) e ótima (46.6%). O governador Renan Filho atribui o bom desempenho do Estado ao Programa Pró-Estrada, responsável pela recuperação de vias urbanas, acessos e implantação de novas estradas em 60 municípios. São mais de 700 km em benfeitorias viárias, quase a metade de toda a malha do Estado.
 
“O nosso trabalho em Alagoas, por meio do Pró-Estrada, reconstrói rodovias e coloca o nosso Estado como o melhor do Nordeste, atrás apenas de São Paulo no Brasil. Isso é bastante significativo e representa trabalho sério, compromisso com a qualidade de vida do alagoano e com a segurança das pessoas que utilizam a malha rodoviária de nosso Estado. Apesar da crise que atinge o Brasil, aqui em Alagoas a gente gera emprego e oportunidades com as obras. Isso é muito importante e os resultados começam a aparecer”, declarou Renan Filho.  

Nesta quarta-feira (8), a partir das 11h, o governador Renan Filho e o secretário de Estado do Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, comentam o resultado da pesquisa em transmissão ao vivo (live) pelas redes redes sociais. 

De forma positiva, Alagoas vai contra o fluxo nacional. Neste ano, a pesquisa constatou uma queda na qualidade do estado geral das rodovias brasileiras pesquisadas. A classificação regular, ruim ou péssima atingiu 61,8%, enquanto em 2016 esse índice era de 58,2%.
 
Em 2017, 38,2% das rodovias foram consideradas em bom ou ótimo estado, enquanto um ano atrás esse percentual era de 41,8%. A 21ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias avaliou 105.814 km de rodovias, um acréscimo de 2.555 km (+2,5%) em relação a 2016. Foi percorrida toda a extensão pavimentada das rodovias federais e das principais rodovias estaduais do país.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
São Luiz Net