Perita criminal alagoana lança livro sobre sustentabilidade ambiental

Obra é uma análise sobre perícia realizada em uma criação de camarões em cativeiros

Publicada em 08/11/2017 às 10:54
Agência Alagoas
  
Em seu livro, a perita criminal Rosana Coutinho faz um alerta sobre o uso responsável dos recursos naturais (Foto: Minne Santos) Em seu livro, a perita criminal Rosana Coutinho faz um alerta sobre o uso responsável dos recursos naturais (Foto: Minne Santos)

A perita criminal Rosana Coutinho acaba de lançar seu primeiro livro, em parceria com a professora Sineide Montenegro. Intitulada ‘Efeitos socioambientais da carcinicultura em Alagoas’, a publicação é fruto de sua dissertação de mestrado, apresentada em 2007, que fala sobre uma perícia criminal realizada em uma criação de camarões em cativeiro no município da Barra de São Miguel.
 
Atualmente, a carcinicultura, técnica de criação de camarões em cativeiro, é uma importante atividade socioeconômica desenvolvida em vários países como alternativa para o atendimento crescente da demanda. Efeitos positivos e negativos têm se refletido sobremaneira nas regiões de sua implantação, dentre as quais se destacam as regiões de manguezais, como ocorreu no Litoral Norte alagoano.
 
Doutoranda em Biotecnologia em Saúde, Rosana Coutinho explicou que a pesquisa na área de desenvolvimento sustentável buscou analisar a utilização dos recursos hídricos propícios para este tipo de cultura, uma vez que Alagoas é favorecido pela natureza, com ricos mananciais.
 
Para a bióloga, atividades que envolvam diretamente o meio ambiente devem seguir os três pilares que embasam o desenvolvimento sustentável: ser economicamente viável, ambientalmente prudente e socialmente justo.
 
Com sua obra, a perita, que também é chefe de Perícias de Laboratório do Instituto de Criminalística de Alagoas, faz um alerta sobre o uso dos recursos naturais como base necessária e indispensável da economia moderna, bem como da vida das gerações futuras, onde a sustentabilidade deve conciliar o desenvolvimento econômico com a preservação do meio ambiente.
 
“O livro mostra um trabalho com a caracterização socioambiental dessa atividade, identificando os danos causados e os possíveis reflexos de melhoria na qualidade de vida da comunidade envolvida por esse ramo de atividade. Os recursos naturais são finitos e devem ser conservados”, afirmou a perita.
 
Com 121 páginas, a obra está sendo distribuída mundialmente pela empresa alemã OmniScriptum GmbH & Co. KG, detentora da editora Nova Edições Acadêmicas (NEA), e está sendo vendido pelo site www.morebooks.de por R$ 189,62. A comercialização segue o conceito eco-friendly, impressão sobre encomenda de demanda, que tem por finalidade causar o menor dano possível à natureza.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
São Luiz Net