Procon Alagoas autua mais de 30 estabelecimentos na Região Norte

Entre os locais autuados estão postos de combustível, supermercados e depósitos de material de construção

Publicada em 14/09/2017 às 19:15 - Atualizada em 14/09/2017 19:20
Agência Alagoas
  
Agentes de fiscalização do órgão percorreram os municípios da região para verificar possíveis irregularidades (Fotos: Ascom/Procon) Agentes de fiscalização do órgão percorreram os municípios da região para verificar possíveis irregularidades (Fotos: Ascom/Procon)

O Procon Alagoas finalizou uma megaoperação nesta quinta-feira (14), na região Norte do Estado. Durante toda a semana, os agentes de fiscalização do órgão percorreram os municípios para verificar possíveis irregularidades. No total, 30 estabelecimentos sofreram autos de infração/constatação.
 
O primeiro dia da ação foi na última terça-feira (12), no município de Maragogi. No total, 22 estabelecimentos foram fiscalizados pela equipe, sendo 13 autuados por constatação. Nos estabelecimentos, os agentes distribuíram CDCs, adesivos com o telefone 151 e orientaram os lojistas para agirem de acordo com a lei.
 
Na quarta-feira (13), foi a vez de São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, onde 20 estabelecimentos foram fiscalizados, sendo 11 postos de combustível e nove estabelecimentos comerciais. Dos 11 visitados, quatro dos postos foram autuados por vantagem manifestamente excessiva ao cobrar um valor acima da média pelo litro da gasolina.
 
“Autuamos o posto de combustíveis Patacho, localizado em Porto de Pedras, por cobrar no valor do combustível R$ 4,490, considerado como vantagem manifestamente excessiva e crime contra a economia popular”, explicou o fiscal Roberto Melo.
 
No terceiro e último dia de ação, os fiscais foram ao município de Porto de Rua, onde foram encontrados cerca de 90 produtos com a validade vencida em três estabelecimentos comerciais, sendo um supermercado e dois depósitos de material de construção.
 
Os locais foram autuados por comercializar produtos impróprios para  o consumo. Também houve vistorias em Porto Calvo e São Luís do Quitunde.
 
“Em Porto da Rua a equipe encontrou cerca de 74 materiais, como tintas, adesivos e solventes, fora da validade. Até material com vencimento em 2013 estava à venda. Todo o material impróprio foi recolhido e será descartado em um local seguro”, destacou o superintendente do órgão, João Neto.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
São Luiz Net