Abel celebra vitória do Flu na estreia: ''Não somos o patinho feio do Brasileiro''

Técnico tricolor diz que equipe soube superar momento difícil - vinha de três derrotas seguidas - antes da partida contra o Santos. Henrique Dourado ganha elogios após dois gols

Publicada em 14/05/2017 às 15:43
GloboEsporte.com
  
Abel Braga celebrou o reencontro do Flu com a vitória (Foto: André Durão ) Abel Braga celebrou o reencontro do Flu com a vitória (Foto: André Durão )

Fim da entrevista coletiva. O assessor de imprensa pega o microfone para anunciar a programação semanal: ''O Fluminense...''. Mas Abel o interrompe e completa: ''O Fluminense é fo...!". Depois de quatro jogos sem vencer, sendo três derrotas em sequência, o Tricolor voltou a jogar bem e bateu o Santos na estreia do Campeonato Brasileiro por 3 a 2 (confira os melhores momentos no vídeo abaixo). Aliviado com o resultado, o treinador festejou a superação de seus jogadores.

- Começamos o Brasileiro em um momento mental difícil. Não foram só as duas últimas semanas e sim uma invencibilidade negativa de 10 jogos do Brasileirão passado. Pegamos uma equipe forte, bem treinada. Tentei mexer com o mental, psicológico, motivação na preleção. Era uma situação difícil, mas valeu muito. Estamos contentes. Não somos o patinho feio do Brasileiro - avisou Abelão.

Foi a sexta vitória seguida do Flu em estreias no Brasileirão. O último tropeço aconteceu em 2011 (derrota por 2 a 0 para o São Paulo em São Januário). Entre elogios para Henrique Dourado, Abel explicou ainda as alterações no fim do jogo e lamentou apenas a forma como o segundo gol do Santos saiu.

- A única coisa que me chateou foi a forma que levei o segundo gol. Foi conversado, trabalhado, pedido. A linha de quatro tinha que estar mais compactada, mas o Bruno Henrique é um belo jogador. Mas é isso, vamos ganhando confiança e o respeito dos adversários. Tem muita igualdade. Peso de camisa não existe mais. O que faz a diferença nas camisas hoje é o patrocinador. No campo existem fatores fundamentais e importantes: colocar medo no adversário.

O Fluminense volta a treinar na tarde desta segunda-feira. Na quarta, o Tricolor volta a campo pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O adversário será o Grêmio, às 21h45 (de Brasília), em Porto Alegre.

Importância da vitória

Foi muito importante vencer. Se a gente não ganha, seria complicado. Se medir o peso das duas equipes, há uma diferença grande do coletivo do Santos para o nosso. Vamos chegar. Mas vamos oscilar também. Os 11 titulares vocês conhecem. Mas não são super-homens. Talvez tenha que mexer na quarta-feira. Depois tem Atlético-MG, Grêmio, Vasco... O início é forte. Foi bom vencer, eles mereciam.

Análise

Quebramos a sequência incômoda no Brasileirão. Vinhamos de três derrotas, apesar do bom segundo tempo no Uruguai. Era um jogo complicado. Quando o Hernandez entrou, complicou muito. Eu estou sempre com três atacantes, ganhando de 3 a 1. Troquei um atacante por outro (Wellington Silva por Marcos Júnior). Quando o baixinho entrou, tive que botar outro volante.

Situação financeira

Hoje o presidente deu mais uma posição incrível com o grupo. Conversou com os jogadores, falou da situação financeira. Parte foi resolvida na sexta, mas não está influenciando em absolutamente nada. Agora é virar a chave para a Copa do Brasil.

Volta de Scarpa

Fiquei sabendo que ele treinou muito bem na quarta-feira. Na terça teve um trabalho muito forte na parte física para testar a reação dele e do Lucas. Os dois foram muito bem. Enfim, não precisávamos esperar mais. Tava 3 a 1, momento era para ele entrar segurando a bola. Mas o Santos foi tanto para cima, que os contra-ataques ele foi receber o último passe ao invés do contrário. Ele vai sofrer no início. No fim do jogo, o próprio veio me dizer como é diferente o treino do jogo.

Henrique Dourado

Dourado foi muito bem. Futebol é assim. Não dá pra dizer que ele aprendeu a jogar comigo. Pra você ver como é... A torcida às vezes reclama tanto, que reclama da ausência de um reserva. E quem está jogando não valia nada. Outro dia estava vendo o Redação SporTV e falavam sobre as cobranças. Dourado chegou no momento difícil em 2016, pós-saída do Fred, time mal... No futebol é assim: ou paga o atacante ou paga o zagueiro. Estou feliz.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
Ciclo Peças
Fisio10

Curta no Facebook