Brasil elimina Portugal nas quartas do Mundial com golaço de Rodrigo de bicicleta

Após deixar os atuais campeões mundiais pelo caminho, por 4 a 3, seleção aguarda vencedor do jogo entre Senegal e Itália em busca de vaga na final. Na outra semifinal, o Taiti enfrenta a Suíça ou o Irã

Publicada em 04/05/2017 às 23:05 - Atualizada em 04/05/2017 23:12
GloboEsporte.com
  
Seleção brasileira de futebol de areia vence Portugal nas quartas de final da Copa do Mundo das Bahamas (Foto: Divulgação/BSWW) Seleção brasileira de futebol de areia vence Portugal nas quartas de final da Copa do Mundo das Bahamas (Foto: Divulgação/BSWW)

O Brasil está nas semifinais da Copa do Mundo das Bahamas. Em uma final antecipada entre duas das maiores forças do futebol de areia, válida pelas quartas de final, o Brasil derrotou Portugal, atual campeão mundial, por 4 a 3, com um golaço de bicicleta de Rodrigo no fim. O jogador do Botafogo foi eleito a maior revelação da modalidade no mundo e é uma peça-chave na briga pelo título. Tetracampeão campeão mundial, o time comandado por Gilberto Costa teve dificuldades, mas fez do jogo coletivo o diferencial para neutralizar as jogadas dos atuais campeões mundiais e criar as melhores chances. Os outros gols da equipe canarinho foram marcados por Datinha, um de pênalti e outro de falta, e Catarino. Jordan (2) e Torres descontaram para os rivais. Com o resultado, a seleção ampliou para 33 a série invicta nas areias, desde 2015.

Em busca de uma vaga na final, neste sábado, a seleção brasileira mede forças com o vencedor do confronto entre Senegal e Itália. Na outra semifinal, o Taiti enfrenta a Suíça ou o Irã.

Clássico das areias

Esta foi a sétima vez que Brasil e Portugal se enfrentaram em Copas do Mundo da FIFA. Até hoje, seis vitórias verde e amarelas e apenas uma derrota para os lusitanos (2 a 1 na disputa de pênaltis, após empate em 6 a 6 no tempo normal e 0 a 0 na prorrogação, na semifinal, em 2005). A Seleção Brasileira levou a melhor em 2006 (semifinal 7 a 4), em 2007 (quartas de final 10 a 7), em 2008 (semifinal 5 a 4), em 2009 (semifinal 8 a 2) e em 2011 (semifinal 4 a 1).

Na primeira fase do Mundial, o Brasil se classificou na liderança do Grupo D, com 100% de aproveitamento e reencontrou o velho conhecido nas quartas. São 45 jogos, com 37 vitórias verde e amarelas e oito derrotas. Como se não bastasse o histórico, Portugal tem no elenco quatro brasileiros naturalizados: os gêmeos Bê e Léo Martins, Alan e o goleiro Wellington Andrade, que trocou os gramados pelas areias. Entre os 45 jogos disputados (267 gols marcados e 148 sofridos), 26 deles em finais. O Brasil leva ampla vantagem no retrospecto sobre os lusitanos: 22 vitórias e apenas cinco derrotas. No último confronto, na decisão do Mundialito de Cascais, em julho do ano passado, a seleção derrotou os portugueses por 6 a 4 e conquistou o eneacampeonato do torneio.

Equilíbrio, rivalidade e muitas faltas

O equilíbrio deu o tom no primeiro período, como era de se esperar no clássico. Logo na saída de bola, Belchior deu um toque para o alto e Torres emendou com um chute forte para abrir o placar para Portugal. O Brasil partiu para o ataque e empatou com Catarino. As jogadas eram de qualidade para ambos os lados. Madjer por pouco não colocou os europeus na frente, mas Mão espalmou e afastou o perigo. Brasileiro naturalizado português com passagens por clubes como Flamengo, Bê Martins deu um tapa em Lucão em uma bola dividida, derrubou o carioca e o juiz marcou falta. O atacante do Vasco encheu pé e obrigou o goleiro Wellington Andrade a se esticar para fazer a defesa. Bê teve duas chances claras ao ficar cara a cara com Mão, que cresceu e fechou o gol. Apesar de não ter marcado, o gêmeo de Léo Martins deu um passe açucarado para Jordan fazer o segundo de Portugal, a 17s do término do primeiro período: 2 a 1.

O segundo período começou quente, com bolas na trave e muitas faltas. O jogo estava truncado, e o juiz tinha dificuldades para acalmar os ânimos em quadra. Aos seis minutos, Coimbra foi para cima de Bruno Xavier sem bola, e o capixaba bateu a falta no cantinho direito, arrancando tinta do travessão. Pouco depois, Datinha foi derrubado na área por Zé Maria e não perdoou na cobrança de pênalti.

Andrade ainda tocou na bola, mas não teve como defender a bomba. Brasil passou a jogar melhor, melhorando a movimentação em quadra e driblando os rivais. De falta, Datinha fez o terceiro, virando o jogo: 3 a 2. A 3m24s para o fim do segundo período, foi a vez de Zé Maria sofrer o pênalti, mas Mão evitou o empate. Nos últimos segundos da etapa, uma bicicleta de Jordan poderia ter mudado os rumos da partida, mas o panorama continuou o mesmo.

Os portugueses esboçaram uma reação no terceiro período, mas tiveram dificuldades em furar a forte marcação verde e amarela. O jogo coletivo do Brasil prevaleceu, e o sistema de rodízio de imposto por Gilberto Costa deixou os rivais perdidos em quadra. Mas, quando era de se imaginar que a vitória estava encaminhada, Daniel Zidane bobeou na zaga. O defensor do Lokomotiv Moscou chutou para frente no intuito de afastar o perigo, mas a bola caiu nos pés de Jordan, que empurrou para o fundo do gol, surpreendendo Mão: 3 a 3. O jogo estava nervoso e um erro poderia ser fatal, mas o Brasil teve calma no momento crucial. A 2m34s para o término, uma pintura fez o time respirar aliviado. Datinha tocou para Rodrigo, que dominou com a coxa e emendou com uma bicicleta no ângulo: 4 a 3. O fim foi sofrido e dramático. O Brasil neutralizou as jogadas dos rivais e manteve o domínio, deixando os campeões mundiais pelo caminho.

Tabela do Brasil na Copa do Mundo das Bahamas 2017

Grupo D: Brasil, Taiti, Japão e Polônia

Fase de Classificação
28.04 - BRASIL 4 x 1 Taiti
30.04 - Polônia 4 x 7 BRASIL
02.05 - Brasil
02.05 - BRASIL 9 x 3 Japão

Quartas de finais
04.05 - BRASIL x Portugal - 18h (horário de Brasília) / SporTV

06.05 - Semifinais

07.05 - Final

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
JBuarque
Ciclo Peças

Curta no Facebook