Geninho aprova rendimento de time B do ABC em vitória sobre o CSA

Reservas aproveitam bem a oportunidade dada em despedida da Copa do Nordeste. Em avaliação da participação no torneio, treinador lamenta derrotas em Maceió

Publicada em 22/03/2017 às 22:57
GloboEsporte.com
  
ABC x CSA, no Estádio Frasqueirão - Copa do Nordeste - Geninho (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com) ABC x CSA, no Estádio Frasqueirão - Copa do Nordeste - Geninho (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)

Mesmo jogando com uma equipe reserva, o ABC levou a sério o confronto contra o CSA e venceu por 2 a 1 na despedida da Copa do Nordeste. Os jogadores entenderam bem o recado do técnico Geninho, que pediu atenção e queria que todos aproveitassem a oportunidade dada, apesar de ser um jogo apenas para cumprir tabela. O desempenho do time alvinegro foi aprovado pelo comandante do Mais Querido.

- Achei muito bom. Minha maior preocupação era o entrosamento. Esse time não vinha trabalhando junto. Dentro das dificuldades que nós estamos tendo em tempo de trabalhar, nem treinando junto porque tenho feito poucos coletivos, porque ele seria o time de baixo. Mas eles me surpreenderam no encaixe que tiveram. Passamos para eles que era uma oportunidade muito boa para aqueles que não vinham jogando. Essa é a avaliação real, a avaliação de jogo, bem melhor que a de treinamento. O time fez uma partida boa, até acima da expectativa. Alguns jogadores se sobressaíram. Esses jogadores são as minhas primeiras opções para aquele que teoricamente é o time titular. Foi muito bom ter uma que eu tivesse uma observação maior deles em um jogo inteiro. Muitas vezes só se coloca 20, 15 minutos. Foi bom para que vocês da imprensa vissem aquilo que temos de reposição, para que o torcedor visse. Foi muito bom. Melhor ainda ter conseguido uma vitória contra um time que veio completo. O CSA não abriu mão de ninguém. Estava o time que ganhou há bem pouco tempo do CRB no clássico - disse Geninho.

Para o treinador, o placar poderia ter sido mais elástico devido ao volume de jogo do Alvinegro no segundo tempo. A vitória ampliou a invencibilidade do ABC no Frasqueirão para 27 jogos - não perde em casa desde 10 de março de 2016.

- O 2 a 1 ficou pouco. Pelo nosso segundo tempo, este jogo poderia terminar tranquilamente 4 a 1. Eles tiveram uma única chance e fizeram o gol. Nós tivemos mais duas ou três chances reais de gol.

Tivemos alguns lances bastante duvidosos em relação à arbitragem. No primeiro tempo, nós marcamos bem, mas abdicamos de atacar. Eu falei a eles no intervalo: 'Nós estamos respeitando muito o CSA'. O CSA era um bom time, que tocava a bola, mas era um time pesado, com a média de estatura muito alta. Tínhamos que ter coragem, sair mais rápido. Isso aconteceu no segundo tempo. O CSA passou a correr muito atrás do ABC. Houve uma mudança de postura - reforçou.

Os gols da vitória foram marcados pelos atacantes Túlio Renan, titular no confronto, e Marques, que fez sua estreia com a camisa alvinegra, entrando no segundo tempo. Os dois estão entre os que agradaram Geninho esta noite.

- Às vezes, você faz um gol e não joga nada. Às vezes, não faz o gol e joga muito. Falando dos dois jogadores, independentemente do gol, tiveram boa atuação. O Marques foi a primeira partida dele. O Túlio já vinha tendo algumas oportunidades, entrando menos (tempo). Hoje participou do jogo inteiro. No final, ficou acabando no banco a maioria dos jogadores dos juniores. Estes eu tenho tempo de colocar, observar com mais calma, ficar treinando comigo mais. Eu tinha que ver alguns jogadores que vieram aqui com prazo de validade - destacou o treinador.

Balanço final

O ABC terminou a Copa do Nordeste na terceira posição do Grupo D, com sete pontos - todos conquistados no Frasqueirão. Em balanço sobre a participação, Geninho disse que as derrotas para CSA e CRB fora de casa acabaram atrapalhando os planos do Alvinegro.

- Pelo que nós sentimos no grupo, acho que poderíamos ter conseguido alguma coisa a mais se não tivéssemos perdido os dois jogos em Maceió. Ali praticamente já definiu muito a coisa. Deixamos os adversários soltarem. Perdendo para os dois em Maceió e não ganhando do CRB aqui (houve empate por 0 a 0), ficou um pouco difícil. Se tivéssemos vencido o CRB aqui, eu acho que poderíamos ter tentado alguma coisa diferente. Quando chegamos para jogar lá contra o Itabaiana, as coisas já estavam definidas - lembrou.

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
JBuarque
São Luiz Net

Curta no Facebook