O inverno chegou, é São João!

Esta estação é marcada por uma grande festa no Nordeste, o maior festival de inverno do mundo, o São João

22/06/2017 | 14:35   
São João de Caruaru - PE I Foto: Anobelino Martins São João de Caruaru - PE I Foto: Anobelino Martins

Assistimos nas seis temporadas de Game Of Thrones a expectativa para a chegada do inverno e, coincidentemente, a HBO divulgou o 2º trailer da 7ª temporada justamente no dia que marca o início do inverno no nosso hemisfério sul. Quem assiste a série deve ter percebido a ligação. 

E de fato o inverno chegou neste dia 21 de junho. As chuvas que banham o estado de alagoas do final de maio até agora, são a marca dos tempos mais frios e úmidos no nosso país. 

E no nosso nordeste esta estação do ano tem um significado bem maior, já que o nordestino espera ansiosamente a chegada da chuva para dar complemento a sua atividade de plantar para colher. O sertanejo espera o inverno com ansiedade, para que sua terra ganhe fertilidade e possibilidade para plantar. Chuva no nordeste é sinal de fertilidade, sustento, continuidade. 

O inesquecível rei do baião, Luiz Gonzaga, cantou muito esta espera pela chuva. O sentimento do povo nordestino está impregnado em sua obra, entre elas, a mais marcante de todas, Asa Branca. “Espero a chuva cair de novo pra mim voltar pro meu sertão”. 

É por isso que esta época é marcada por uma grande festa no Nordeste, o maior festival de inverno do mundo, o São João. O gosto do milho quentinho, assado na fogueira que salta faíscas de alegria, assim como o coração que palpita ao som da zabumba. A beleza do céu enfeitado de cores e luzes, que encanta e é cantado no repicado do triangulo. Os casais de namorados e enamorados que se abraçam no calor humano, dançando ao som da sanfona. 

As brincadeiras, os sabores, as cores, as danças... As chuvas chegaram, nossa festa também! “Olha pro céu meu amor, vê como ele está lindo.” É o nosso São João! 

Entre as centenas de músicas de Luiz, que cantam esta alegria nordestina, escolhi “Festa”, composta por seu filho Gonzaguinha, que traduz tudo isso que escrevi.

Sol vermelho é bonito de se ver
Lua nova no alto, que beleza
Céu de azul dem limpinho, é natureza
Em visão que tem muito prazer

Mas o lindo prá mim é céu cinzento
Com clarão entoando o seu refrão
Prenúncio que vem trazendo alento
Da chegada das chuvas no sertão
Ver a terra rachada amolecendo
A terra antes pobre enriquecendo
O milho pro céu apontando
O feijão pelo chão enramando

E depois pela safra que alegria
Ver o povo todinho no burgão
A negrada caindo na folia
Esquecendo da mágoas sem ludú
Belo é o Recife pegando fogo
Na pisada do maracatu

Siga o Blog do Anobelino no instagram: @anobelinomartins

O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.
Blog do Anobelino por Anobelino Martins

Anobelino Martins

É um escritor quitundense. Atualmente faz Filosofia na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). É professor, poeta, compositor, desenhista e palestrante.
São Luiz Net

Curta no Facebook